Filipe Parada

Filipe Parada :: djset
Dj Set
Filipe Parada
Sábado, Agosto 4, 2018 - 22:00

Nasceu em Lisboa, a 23 de Maio de 1971. O que melhor o define? A Música. A que ouvia, a que ouve e a que nos dá a ouvir.

O vinil foi uma das pontas do novelo. As visitas ao "universo" musical do tio, em Sintra, potenciaram a sua paixão. Com uma vasta colecção de discos, que mais tarde veio a herdar, desde David Bowie a Kraftwerk, passando pelos Beatles, Roxy Music e The Clash, muito rock, pop e new wave dos anos 70 e 80 foram o centro nevrálgico do que viria a ser o seu percurso como D.J.

Estávamos em 1993, quando surge a sua primeira experiência profissional nesta área. Foi no Bar Baraka, na Calçada do Combro, ponte entre os bares do Bairro Alto e o Incógnito. Aí permaneceu durante três anos, tendo tido contacto com diversos técnicos do mundo do DJ'ing, tais como Zé Manel (Homens da Luta), Rai (Incógnito), Jari Marjamäki, Jorge Canadá, João Xavier (Curto Circuito) e António Coimbra .
Foi este último, de resto, o responsável pela sua passagem para o GRINGO'S BAR, em 1996.

Aí permaneceu durante cerca de seis anos, com um registo musical mais pop, rock. Foi nesta casa que aprofundou e desenvolveu ainda mais os seus dotes profissionais enquanto D.J. Trabalhou em parceria com nomes tais como: Luís Patraquim, Alexandre Barbosa e João Alegria.

Continua activo na profissão, diversificando as suas escolhas musicais a par das novas correntes do synthpop, indie e electrónica. Incógnito, Maria Caxuxa, Roterdão, Titanic Sur Mer e O Bom, o Mau e o Vilão são alguns dos locais onde pôde recentemente dar-nos (boa) música. Porque é disso que se trata. E ele trata bem dela.